JORGE!

.

       JORGE! de Anthony West

interpretação de Catarina Aidos e Ângelo Castanheira
figurinos de Tucha Martins
música interpretada ao vivo, por Hugo Miranda (clarinetista)
encenação de Victor Valente.

JORGE, 3ª produção profissional da Companhia do Jogo, conta a história de um casal que, depois de jantar, vê televisão e come bolachas, tal como o fazem todas as noites no seu dia-a-dia rotineiro. A relação entre os dois não é das melhores e um certo ambiente de frieza e crispação paira no ar. A Jorge começa a adormecer um pé; se calhar esteve muito tempo na mesma posição. Afinal, o pé adormecido não está adormecido, passa-se algo de pior: o pé está paralisado. E aqui começa uma estranha “doença” que irá desenvolver-se durante todo o espectáculo, a atrofia. Enquanto a atrofia se desenvolve, Jorge e Margarida revêm, sonham e reinventam momentos da sua vida falhada.

A peça é não só uma metáfora sobre as relações humanas mas também uma reflexão sobre o passar do tempo e os desejos escondidos, nunca realizados. “Passa um ano, e nem te apercebes disso… logo cinco anos…”, diz Jorge.

O espectáculo, destinado a adultos, é fundamentalmente um exercício de actor e corresponde a uma 3ª via da opção teatral da Companhia do Jogo, ao pretender-se, depois de Café Valentin e de O Carro dos Loucos, dotar a equipa duma polivalência interpretativa, evitando-se uma repetição de registos.

O espectáculo estreou a 11 de Março de 2010, na Casa do Povo de Alquerubim, Albergaria-a-Velha.

 

 

Extractos da peça em video no YouTube